A IMPORTÂNCIA DA ASSESSORIA JURÍDICA, FACE AS DÍVIDAS BANCÁRIAS


 

As dívidas bancárias, que muitas vezes acabam afetando o orçamento e comprometendo a sobrevivência familiar e de empresas tem sido um problema rotineiro

Em razão disso, as pessoas devem entender os motivos do seu endividamento, para evitar novos erros, é recomendado um planejamento financeiro , para evitar a necessidade de um financiamento bancário e o uso desenfreado do cartão de crédito, também é recomendado a assessoria jurídica para que não caia em contratos e renegociações precipitados e desvantajosos.

Antes de assinar qualquer contrato, você deve ler, entender e caso não compreenda algum termo mais complexo, não assine e procure assessoria de um advogado ou algum órgão de proteção ao consumidor, e não apenas confie no que é dito verbalmente.  Em muitos casos, o endividamento ocorre devido ao fato de as pessoas assinarem os contratos sem nem ou menos saber ou entender o que estão assinando.

Com as dificuldades financeiras, algumas pessoas contraem empréstimos, utilizam o cheque especial com a finalidade de sair do “aperto”.

Esse fato, nada mais é que mera ilusão.  O que geralmente acontece, é o fato de contrair novas dívidas, os novos encargos, os juros sobre juros decorrentes desses empréstimos, acabam se tornando uma “bola de neve”, e aquele empréstimo que seria para quitar uma divida acaba se tornando uma maior até o ponto desta dívida se tornar impagável.

Desta maneira, a pessoa que não cumpre com a obrigação de pagar suas dívidas, ficará com o nome “sujo na praça” tendo seu nome incluído nos sistemas impeditivos e restritivos de crédito, e corre o risco de ser processado judicialmente e ter seus bens bloqueados.

Contudo, é pertinente a ajuda de um advogado para que ajude a negociar as dívidas muitas vezes impagáveis com descontos relevantes, podendo assim evitar a existência de uma cobrança via processo judicial, e REVISAR seus débitos e contratos.

Entretanto, caso já haja um processo é importante a negociação e/ou defesa processual, a fim de evitar problemas maiores, e, inclusive reduzir o débito cobrado, que, na maior parte, é ABUSIVO.

 

ROSANA DA CUNHA – ADVOGADA

PABLO MACHADO DE SOUZA – ESTAGIÁRIO

Previous Ata Notarial
Next USUCAPIÃO

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *